terça-feira, 3 de novembro de 2009

Família procura casa (ou «O Esquema»)

Publicado por 
Conversa telefónica em Setembro deste ano:

— Bom dia. Estou a ligar por causa dum apartamento T7, referência […].
— Bom dia. Estou aqui a ver. O apartamento tem as seguintes características: oito assoalhadas, blá-blá-blá e cozinha com 15 m². É uma família?

Hesitação por uma fracção de segundo. Será que legalmente uma família intencional é uma família? Será que o termo “família” é uma figura jurídica?

— Sim, somos uma família.


Nada a fazer, o tom é detectado.

— Uma família, pai, mãe e filhos?
— Porque é que quer saber?
— Porque a proprietária só quer famílias. Teve uma má experiência com estudantes…
— Não somos estudantes.
— Mas são um grupo de pessoas? Primos?
— Somos uma família. Três homens, três mulheres.

Pausa mínima.

— Três casais?
— Não, três homens e três mulheres.

Pausa de constrangimento? Estranheza?

— Pois, mas é que a proprietária quer mesmo uma família… hã… tradicional. Da última vez, deixaram-lhe a casa em muito mau estado, eu própria vi.
— Deixe-me tentar adivinhar. A proprietária quer, naturalmente, que lhe cuidem bem da casa. Talvez seja relevante saber que nós não somos adolescentes, somos todos adultos, profissionais — já um pouco impaciente —, lavadinhos…
— Bem, vou falar com a proprietária e logo digo alguma coisa na segunda-feira.

… … … … …

Escusado será dizer que a vendedora nunca mais disse nada.

Alterámos a abordagem. Passámos a ser mais pão, pão, queijo, queijo. Nada que impedisse um outro proprietário de nos dizer, assim que soube a quantidade de adultos que éramos:


— Não me agrada nada este esquema…

… … … … …

Mudámo-nos anteontem. E está-me a agradar imenso este esquema.

6 comentários:

Anónimo disse...

É triste que as coisas tenham de ser assim, que seja preciso mentir e arranjar "esquemas"... AS pessoas têm medo do que não compreendem.

Parabéns pelo novo lar :D

Cláudia

alistair disse...

pois, o que estavam à espera seu bando de gente esquisita... onde já se viu?
adultos, responsáveis (supostamente) e tudo já com casa posta e vidinha organizada a querer brincar aos teenagers (quintino aires... ele lá sabe o que diz, o moço!).
até onde chega esta brincadeira do poli, poli... quê, hum poliamor...
ah, a propósito, quando é a festa do aquecer do lar (housewarming)...
beijos a

ShortOkapi disse...

Obrigado, Cláudia e Alistair!

O aquecimento do lar será talvez daqui a um mês, ainda não sabemos. Estamos a mudar-nos aos poucos, que isto exige compra de móveis, transporte de máquinas, limpezas e etc.

Beijos!
m

Anónimo disse...

mudaram-se??? grande pinta. quero por ai passar, quando passar por ai. Venham fazer viagem de familia a copenhaga... ;)
Di

ShortOkapi disse...

Di, estás evidentemente convidadíssima!

Quanto à viagem de família, ia ser muito bom certeza mas duvido que venha a acontecer, pelo menos para já: um sem trabalho e dois a trabalharem demais impede com toda a certeza uma viagem conjunta neste momento.

Anónimo disse...

Parabéns!